fbpx
São cada vez mais as pessoas que procuram formas naturais e alternativas que visam o bem-estar físico e mental. A aromaterapia consiste num destes métodos e tem ganho cada vez mais espaço e adeptos pelo mundo. Apesar de parecer algo recente, esta técnica remonta há milénios. Há registos de diversas civilizações antigas como Egipto, Grécia e Roma que fizeram uso de óleos, incensos e perfumes, em rituais e sessões de cura espiritual. Apesar da sua história, ainda hoje existem muitos céticos acerca dos reais benefícios e eficácia da aromaterapia como potenciador de bem-estar. Se quer conhecer melhor esta técnica, então continue a ler este artigo e conheça os princípios básicos desta técnica. Aromaterapia: O que precisa saber sobre este tema Podemos descrever a aromaterapia como uma técnica natural, alternativa, preventiva e potenciadora de bem-estar. Este método utiliza o olfato e as propriedades dos óleos essenciais, cujos aromas são capazes de estimular diferentes partes do cérebro. O objetivo é aliviar diversos sintomas, enquanto proporciona uma sensação de bem-estar. Os efeitos da aromaterapia podem ser utilizados para a obtenção de resultados psicológicos ou fisiológicos. Em relação aos efeitos de cunho psicológico, os aromas ativam sistemas sensitivo-sensoriais que estão relacionados ao nosso estado psíquico interno. Comportamentos emocionais, aprendizagem, memória e motivação estão intrinsecamente ligados aos estímulos sensoriais. O nosso corpo atribui informação afetiva aos estímulos olfativos, relacionando-os com memórias pré-existentes, o que leva a uma resposta emocional. Já em relação aos benefícios fisiológicos podemos frisar o reforço do sistema imunitário, alívio da tensão ou desconforto e promoção de bem-estar geral. Eles penetram com facilidade na membrana celular e dissolvem-se nos lípidos do nosso corpo. Alguns tratamentos associados à medicina tradicional possuem compostos extraídos de óleos essenciais, como o mentol e a cânfora. Principais benefícios da aromaterapia Conforme mencionado, a aromaterapia é capaz de atuar no corpo e na mente. Mas para que a explicação não fique muito simplista, conheça alguns dos benefícios práticos proporcionados por esta metodologia. Óleo Essencial Sintomas que alivia Alecrim Cansaço mental, falta de memória, dificuldade de concentração, dor de cabeça, dores musculares e dores articulares Canela Cansaço físico ou mental, tonturas, irritabilidade, dor de cabeça, falta de concentração, cólicas menstruais e dificuldade de relaxar Jasmim Diminuição da líbido, dificuldades respiratórias, excesso de stress, tristeza e tensão muscular Camomila Excesso de stress, tensão muscular, tristeza e desconforto do sistema urinário Eucalipto Dificuldades respiratórias, elevada temperatura corporal dores de cabeça, dores musculares e tensão muscular Estes são só alguns dos exemplos. Porém há uma infinidade de óleos essenciais voltados para os mais diversos tipos apoio, que podem ser utilizados individualmente ou combinados. Como poderá aproveitar a aromaterapia? A aromaterapia pode ser praticada de diversas formas. Por isso, conheça as mais comuns de seguida. 1 - Inalação A inalação é a forma mais completa de obter os efeitos e benefícios dos óleos essenciais no que respeita ao nosso bem-estar emocional. Isso porque permite que as moléculas consigam chegar facilmente ao sistema límbico (um dos sistemas do cérebro). Dessa forma, criam-se alterações no funcionamento do corpo, que melhoram o bem-estar. Dentro deste forma de aproveitamento da aromaterapia, existem inúmeras formas de aproveitar os seus benefícios. Conheça-as. 1.1 - Difusores Um difusor também pode ser utilizado. Adicionam-se 2 ou 3 gotas do óleo escolhido no interior de um aparelho com água. Este irá criar uma nuvem de vapor que dissipa o aroma por todo o ambiente. 1.2 - Evaporação A evaporação consiste em aplicar algumas gotas de óleos essenciais em bolas de algodão, compressas ou num pano limpo. Isso permite que o óleo se vá evaporando e libertando o seu aroma gradativamente. 1.3 - Sprays O spray ajuda a espalhar o aroma por onde deseja. É uma ótima forma de purificar a casa ou até para utilizar no quarto de alguém que está em processo de recuperação de uma doença, por exemplo. 1.4 - Vaporização Esta técnica deve ser usada especialmente para ajudar a minimizar problemas respiratórios ou constipações. Além de libertar o aroma diretamente para o sistema respiratório, permite a inalação de vapores de água que hidrata e relaxa as vias respiratórias. 2 - Massagem A massagem é a forma ideal para aplicar os óleos essenciais diretamente na pele (uso tópico). Isso ajuda a minimizar dores musculares, infecções, problemas de pele ou dores articulares. Além disso, por serem aplicados localmente, promovem benefícios localizados. É importante misturar o óleo essencial num óleo vegetal, como o de coco, por exemplo. Isso previne o aparecimento de irritações nas peles mais sensíveis ou outros sintomas associados ao contato direto da pele com os óleos essenciais. 3 – Uso interno Outra forma de aproveitar os óleos essenciais é através da sua ingestão. Quando ingeridos estes entram diretamente na corrente sanguínea. Deste modo as suas propriedades são transportadas por todo o nosso organismo. É importante frisar que os mesmos podem ser ingeridos de 3 formas: • 2 ou 3 gostas num copo com água • 2 ou 3 gotas numa cápsula vegetal • 1 ou 2 gotas debaixo da língua Como vê a aromaterapia é um método natural de promoção de bem-estar e saúde para o corpo e mente. Experimente introduzi-la na sua vida, e sinta os benefícios no seu dia a dia.

O que é e como funciona a aromaterapia

São cada vez mais as pessoas que procuram formas naturais e alternativas que visam o bem-estar físico e mental. A aromaterapia consiste num destes métodos e tem ganho cada vez mais espaço e adeptos pelo mundo.

Apesar de parecer algo recente, esta técnica remonta há milénios. Há registos de diversas civilizações antigas como Egipto, Grécia e Roma que fizeram uso de óleos, incensos e perfumes, em rituais e sessões de cura espiritual.

Apesar da sua história, ainda hoje existem muitos céticos acerca dos reais benefícios e eficácia da aromaterapia como potenciador de bem-estar.

Se quer conhecer melhor esta técnica, então continue a ler este artigo e conheça os princípios básicos desta técnica.

Aromaterapia: O que precisa saber sobre este tema

Podemos descrever a aromaterapia como uma técnica natural, alternativa, preventiva e potenciadora de bem-estar.

Este método utiliza o olfato e as propriedades dos óleos essenciais, cujos aromas são capazes de estimular diferentes partes do cérebro. O objetivo é aliviar diversos sintomas, enquanto proporciona uma sensação de bem-estar.

Os efeitos da aromaterapia podem ser utilizados para a obtenção de resultados psicológicos ou fisiológicos.

Em relação aos efeitos de cunho psicológico, os aromas ativam sistemas sensitivo-sensoriais que estão relacionados ao nosso estado psíquico interno.

Comportamentos emocionais, aprendizagem, memória e motivação estão intrinsecamente ligados aos estímulos sensoriais.

O nosso corpo atribui informação afetiva aos estímulos olfativos, relacionando-os com memórias pré-existentes, o que leva a uma resposta emocional.

Já em relação aos benefícios fisiológicos podemos frisar o reforço do sistema imunitário, alívio da tensão ou desconforto e promoção de bem-estar geral.

Eles penetram com facilidade na membrana celular e dissolvem-se nos lípidos do nosso corpo. Alguns tratamentos associados à medicina tradicional possuem compostos extraídos de óleos essenciais, como o mentol e a cânfora.

Principais benefícios da aromaterapia

Conforme mencionado, a aromaterapia é capaz de atuar no corpo e na mente. Mas para que a explicação não fique muito simplista, conheça alguns dos benefícios práticos proporcionados por esta metodologia.

Óleo EssencialSintomas que alivia
AlecrimCansaço mental, falta de memória, dificuldade de concentração, dor de cabeça, dores musculares e dores articulares
CanelaCansaço físico ou mental, tonturas, irritabilidade, dor de cabeça, falta de concentração, cólicas menstruais e dificuldade de relaxar
JasmimDiminuição da líbido, dificuldades respiratórias, excesso de stress, tristeza e tensão muscular
CamomilaExcesso de stress, tensão muscular, tristeza e desconforto do sistema urinário
EucaliptoDificuldades respiratórias, elevada temperatura corporal dores de cabeça, dores musculares e tensão muscular

Estes são só alguns dos exemplos. Porém há uma infinidade de óleos essenciais voltados para os mais diversos tipos apoio, que podem ser utilizados individualmente ou combinados.

Como poderá aproveitar a aromaterapia?

A aromaterapia pode ser praticada de diversas formas. Por isso, conheça as mais comuns de seguida.

1 – Inalação

A inalação é a forma mais completa de obter os efeitos e benefícios dos óleos essenciais no que respeita ao nosso bem-estar emocional. Isso porque permite que as moléculas consigam chegar facilmente ao sistema límbico (um dos sistemas do cérebro).

Dessa forma, criam-se alterações no funcionamento do corpo, que melhoram o bem-estar. Dentro deste forma de aproveitamento da aromaterapia, existem inúmeras formas de aproveitar os seus benefícios. Conheça-as.

1.1 – Difusores

Um difusor também pode ser utilizado.

Adicionam-se 2 ou 3 gotas do óleo escolhido no interior de um aparelho com água. Este irá criar uma nuvem de vapor que dissipa o aroma por todo o ambiente.

1.2 – Evaporação

A evaporação consiste em aplicar algumas gotas de óleos essenciais em bolas de algodão, compressas ou num pano limpo. Isso permite que o óleo se vá evaporando e libertando o seu aroma gradativamente.

1.3 – Sprays

O spray ajuda a espalhar o aroma por onde deseja.

É uma ótima forma de purificar a casa ou até para utilizar no quarto de alguém que está em processo de recuperação de uma doença, por exemplo.

1.4 – Vaporização

Esta técnica deve ser usada especialmente para ajudar a minimizar problemas respiratórios ou constipações.

Além de libertar o aroma diretamente para o sistema respiratório, permite a inalação de vapores de água que hidrata e relaxa as vias respiratórias.

2 – Massagem

A massagem é a forma ideal para aplicar os óleos essenciais diretamente na pele (uso tópico). Isso ajuda a minimizar dores musculares, infecções, problemas de pele ou dores articulares. Além disso, por serem aplicados localmente, promovem benefícios localizados.

É importante misturar o óleo essencial num óleo vegetal, como o de coco, por exemplo.

Isso previne o aparecimento de irritações nas peles mais sensíveis ou outros sintomas associados ao contato direto da pele com os óleos essenciais.

3 – Uso interno

Outra forma de aproveitar os óleos essenciais é através da sua ingestão. Quando ingeridos estes entram diretamente na corrente sanguínea. Deste modo as suas propriedades são transportadas por todo o nosso organismo.

É importante frisar que os mesmos podem ser ingeridos de 3 formas:

  • 2 ou 3 gostas num copo com água
  • 2 ou 3 gotas numa cápsula vegetal
  • 1 ou 2 gotas debaixo da língua

Como vê a aromaterapia é um método natural de promoção de bem-estar e saúde para o corpo e mente. Experimente introduzi-la na sua vida, e sinta os benefícios no seu dia a dia. 

Partilhe este post